Fusões e aquisições movimentam R$ 122,3 bilhões no Brasil em 2012

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANDIMA) publica o Boletim de Fusões e Aquisições com dados e outras estatísticas de 2012.

fusoes_aquisicoes_2012

O volume dos anúncios de fusões e aquisições durante 2012 totalizou R$ 122,3 bilhões – valor 14,4% inferior ao de 2011. Já o número de operações se manteve próximo ao observado no ano anterior, tendo sido registradas 176 operações, apenas três a menos do que em 2011. A queda no volume das operações reflete as incertezas em relação ao desempenho da economia global durante 2012.

O volume dos anúncios de fusões e aquisições chegou a R$ 122,3 bilhões em todo o ano de 2012. O volume foi 14,4% inferior ao de 2011 (R$ 142,8 bilhões) e o segundo menor da série desde 2007, superando apenas o baixo volume registrado em 2009, de R$ 119 bilhões.

O número de operações no ano, contudo, se manteve próximo ao observado no ano anterior. Ao todo, foram 176 operações em 2012, apenas três a menos do que em 2011, o que indica uma redução do volume médio das operações realizadas no último ano. Entre os anúncios feitos em 2012, se destacou o setor de transporte e logística, com 20,2% do volume de operações, seguido do setor de energia, com 15% do total.

Quanto à origem do capital, a maior parte do volume do ano se distribuiu entre aquisições entre empresas brasileiras (R$ 42,7 bilhões) e aquisições de empresas brasileiras por companhias estrangeiras (R$ 42 bilhões). Neste último caso, houve grande participação de empresas europeias, que responderam por 30,9% das aquisições de empresas brasileiras (R$ 13 bilhões).

A forma de pagamento mais utilizada nas operações em 2012 foi dinheiro (74,9% dos negócios), seguida do pagamento com ações (13,9%) e com a assunção de dívidas (7,9%). Em 2011, este perfil foi diferente: os pagamentos em dinheiro responderam por 57,8% do volume de operações, seguidos do pagamento com ações, que tiveram participação de 39% sobre o total.

As dez maiores operações realizadas em 2012 alcançaram volume de R$ 57,7 bilhões, o equivalente a 47,2% do movimentado em todo o ano. Apenas os dois maiores anúncios – referentes às ofertas públicas de aquisições de ações da Redecard (R$ 12,5 bilhões) e da TAM (R$ 8,3 bilhões) – somaram R$ 20,8 bilhões.

  1. OPA da Redecard a qual o Itaú Unibanco fechou o capital da empresa no valor de R$ 12,5 bi
  2. OPA da TAM, para troca de ações dos minoritários por ações da LAN, no valor de R$ 8,3 bi
  3. A United Health adquiriu uma participação de 58,9% na Amil pelo valor de R$ 6,5 bi
  4. Aquisição da participação dos minoritários da Cimpor pela Camargo Correa, somando R$ 6,1 bi
  5. Aquisição de participação na Comgás pela Cosan por R$ 4,7 bi
  6. A Partícipes vendeu sua participação na OHL Brasil para a Albertis / Brookfield por R$ 4,5 bi
  7. A CPFL / Equatorial Energia realizaram a aquisição do Grupo Rede pelo valor de R$ 4,4 bi
  8. A Global Logistic Properties (GLP) e demais Fundos de Pensão (CIC, GIC e CPPIB compraram portfólios da gestora de recursos Hemisfério Sul Investimentos (HSI) por R$ 4,0 bi
  9. Investimento da Mubadala no Grupo EBX na ordem de R$ 3,6 bi
  10. A Experian adquiriu 29,6% das ações da Serasa pelo valor de R$ 3,1 bi

Tags: ,

Deixe uma resposta