Perspectiva Global de Fusões e Aquisições

A empresa de avaliação de ativos e negócios American Appraisal, especialista global na área, em associação com mergermarket, fornece uma análise profundidade das tendências de avaliação de Fusões e Aquisições Globais com base em mais de 25.000 avaliações de transações em 28 países.

global_ma_valuation_outlook

De acordo com a pesquisa, em um contexto de declínio global de volumes de acordos e avaliações no primeiro semestre de 2012, um recente ressurgimento de avaliações de Fusões e Aquisições em tecnologia e na Ásia está trazendo esperança para os acionistas e negociadores globais.

Principais destaques:

  • Volumes e avaliações de Fusões e Aquisições caíram no primeiro semestre de 2012, mas investidores da Ásia-Pacífico demonstraram que ainda estavam dispostos a pagar preços superiores para ativos de alto crescimento.
  • Múltiplos de EBITDA para acordos de tecnologia quase dobraram no ano de 2011 para 14,1x, mostrando a resiliência do sector.
  • Apesar da incerteza legislativa e volatilidade dos mercados financeiros na Europa, a redução média dos múltiplos EBITDA da região estão proporcionando um ambiente atrativo de avaliações para compradores da Zona do Euro.
  • A América Latina (América Central e do Sul) foi a única região que houve aumento no volume de negócios e no valor (14% e 8%, respectivamente) durante o segundo trimestre de 2012.
  • O endividamento médio em relação ao capital total na Europa caiu de 22% para 15% entre 2010 e 2011, alimentando a atividade e recuperação das avaliações de Fusões e Aquisições.
  • O retorno do goodwill nos balanços sugere níveis saudáveis de avalição e reconhecimento do potencial de valorização das aquisições.

 

Múltiplo de EBITDA

Olhando especificamente para avaliações, os múltiplos de EBITDA sugerem o início da recuperação da economia mundial entre 2010 e 2011, segundo dados da American Appraisal.

Ativo explica pouco preço de aquisição

Quando negociam uma aquisição, as empresas costumam usar como referência a projeção de fluxos de caixa futuros da companhia-alvo, trazidos a valor presente, ou múltiplos de mercado de companhias concorrentes ou de negócios no mesmo setor.

Na contabilidade o reconhecimento do valor ocorre em três grupos:

  1. Ativos Líquidos – uma parte do que se paga tem como contrapartida os ativos líquidos da empresa adquirida.
  2. Ativos Intangíveis – não registrados no balanço, como marcas, patentes e licenças.
  3. Ágio ou Goodwill – o que não se consegue classificar em nenhuma das duas categorias anteriores, fica registrado no balanço como ágio por expectativa de rentabilidade futura.

Dependendo do segmento de atuação os bens do balanço podem ter um peso bem pequeno no preço de aquisição, tem setores que os ativos intangíveis e a expectativa de rentabilidade futura representaram mais de 75% do valor pago: Defesa (89%), Agricultura (83%), Consumo (82%), Serviços Financeiros (81%) e Tecnologia (78%).

Em segmentos ligados a infraestrutura e indústria de base, como energia, mineração, transporte e química, o valor dos ativos responderam por algo entre 40% e 60% do valor.


Tags: ,

Deixe uma resposta